Topo

Multidão pró-Evo vai a La Paz gritando 'guerra civil'; Mesa pede proteção

Diogo Schelp

11/11/2019 18h32

Manifestantes

Multidão pró-Evo Morales correndo pelas ruas de El Alto, nesta segunda-feira, 11 (Imagem: Vídeo/Reprodução)

Centenas de apoiadores de Evo Morales, que renunciou à presidência da Bolívia neste domingo (10), partiram de El Alto, cidade a mais 4.000 metros de altitude, em direção a La Paz na tarde desta segunda-feira (11) aos gritos de "guerra civil" e carregando a whiphala, bandeira de sete cores adotada como símbolo de alguns povos indígenas dos Andes.

O candidato presidencial Carlos Mesa, que ficou em segundo lugar no primeiro turno das eleições fraudadas da Bolívia, disse no Twitter que recebeu informações de que a "turba violenta" está indo em direção à sua casa e pediu proteção policial.

Como eu já disse aqui, a renúncia de Evo Morales não terá o efeito de pacificar o país.

Sobre o Autor

Diogo Schelp é jornalista com 20 anos de experiência. Foi editor executivo da revista VEJA e redator-chefe da ISTOÉ. Durante 14 anos, dedicou-se principalmente à cobertura e à análise de temas internacionais e de diplomacia. Fez reportagens em quase duas dezenas de países. Entre os assuntos investigados nessas viagens destacam-se o endurecimento do regime de Vladimir Putin, na Rússia, o narcotráfico no México, a violência e a crise econômica na Venezuela, o genocídio em Darfur, no Sudão, o radicalismo islâmico na Tunísia e o conflito árabe-israelense. É coautor dos livros “Correspondente de Guerra” (Editora Contexto, com André Liohn) e “No Teto do Mundo” (Editora Leya, com Rodrigo Raineri).

Sobre o Blog

“O que mantém a humanidade viva?”, perguntava-se o dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Essa é a pergunta que motiva esse blog a desembaraçar o noticiário internacional – e o nacional, também, quando for pertinente – e a lançar luz sobre fatos e conexões que não receberam a atenção devida. Esse é um blog que quer surpreender, escrito por alguém que gosta de ser surpreendido.